Projetos de Extensão

0 Flares 0 Flares ×

Veja as atividades de extensão coordenadas por professoras e professores do Jornalismo/UFOP, que estão em andamento em 2016. Na página dos Docentes é possível ter acesso ao currículo de docentes que atuam na Extensão e encontrar seus respectivos contatos.

Introdução à apreciação da arte
Curso sobre conceitos fundamentais para a apreciação de arte, com uma forte ênfase na produção artística dos últimos quinhentos anos.
Coordenação: Prof. Paulo Monteiro Nunes

Nos Bastidores da Notícia: Mídia e Democracia
Ações extensionistas com vistas à divulgação do Direito à Comunicação, cujo exercício contribui para que os cidadãos se reconheçam na condição, não só de titulares deste direito, mas de sujeitos do processo comunicativo, que exclui parcelas significativas da população e acentua preconceitos e desigualdades. Destina-se a jovens estudantes de escolas públicas marianenses (incluindo distritos) intermediados por professores das escolas parceiras e por estudantes do Jornalismo UFOP.
Coordenação: Prof. Juçara Gorski Brittes
Saiba mais sobre o projeto: http://projetobastidores.wixsite.com/jornal/sobre

Sujeitos de suas histórias
Programa de extensão, com diversas ações vinculadas, que situa comunidades de Mariana – crianças e sujeitos atingidos pelo rompimento das barragens – como protagonistas na produção e circulação de narrativas – verbo-visuais, audiovisuais, lúdicas. Narrativas que desvelam e resgatam cotidianos, histórias e memórias de lugares, pessoas, afetos, em busca de captar e construir identidades e imaginários, bem como desconstruir preconceitos e propor imaginários alternativos. São ações ligadas a jornalismo cidadão, fotografia, escrita, audiovisual, narrativas e à comunicação como direito humano, prática social e dimensão fundamental da vida.
Coordenação: Profa. Karina Gomes Barbosa
Site oficial: www.sujeitosdesuashistorias.com

Identidades, afetos, cotidiano e memória em Mariana (ação vinculada)
O objetivo desta ação extensionista é tornar os atingidos da tragédia da Samarco protagonistas de narrativas: do lugar, do patrimônio, das paisagens, da(s) história(s), das memórias e das pessoas. Para isso, o projeto intenta continuar a oferecer meios para que moradores de comunidades atingidas sejam capazes de narrar, verbo-visualmente, acompanhados de estudantes de jornalismo, fragmentos do que podem constituir suas identidades e imaginários, permeados pelo afeto como forma de conhecimento e apropriação de espaços. É ouvir – e tornar audíveis – vozes de sujeitos que formam e são conformados pelo lugar, que o humanizam.
Coordenação: Profa. Karina Gomes Barbosa da Silva

Novos sujeitos de futuras histórias (ação vinculada)
O projeto busca promover oficinas junto a crianças de 5 a 8 anos em busca de construir, veicular e disseminar novas representações, alternativas àquelas hegemônicas na mídia, que reforçam as assimetrias do patriarcado. Utiliza, para tanto, ferramentas da comunicação e do brincar, investindo na ludicidade. A ideia é que esses sujeitos possam construir novos imaginários de gênero, que permitam a meninos e meninas identidades mais livres e com novos engendramentos.
Coordenação: Profa. Karina Gomes Barbosa

Memórias do trauma (ação vinculada)
Este projeto busca escavar, resgatar, indexar, unificar, arquivar e socializar, memórias e suportes de memórias de sujeitos das comunidades atingidas pelo rompimento das barragens da Samarco, em 2015. Faz isso ao entender que as narrativas e os resgates de memórias são importantes aliados no processo de reparação do trauma e na reintegração do sujeito ao tempo e ao mundo “normal” após o evento traumático, que separa o sujeito do campo do simbólico.
Coordenação: Prof. André Luís Carvalho

Observatório da Cidade (ação vinculada)
Este projeto de extensão se ancora nos princípios do jornalismo cívico para criar um observatório de monitoramento dos serviços públicos oferecidos pelos governos municipal, estadual e federal em Mariana. E a partir dele construir uma rede de  troca de informações, debates, e busca por soluções a problemas detectados entre os moradores locais, tendo em vista a garantia e fortalecimento da cidadania. Tal observatório visa mensurar a qualidade da oferta desses serviços, a transparência com que são distribuídos (critérios utilizados, equidade dos valores, montantes, quantidades, acesso da população a eles), assim como avaliar a resolução de problemas enfrentados pela população marianense. Vinculado ao programa de extensão Sujeitos de suas histórias, compreende a comunicação como direito humano e como ferramenta essencial para o aprofundamento da democracia, e percebe o jornalismo como atividade indissociável para o fortalecimento dos sujeitos como cidadãos. Em 2017, o projeto se debruçou a oferta de serviços públicos de água e luz em Mariana, a partir da demanda dos moradores.
Coordenação: Prof. André Luís Carvalho

Pequenos Ouvintes (ação vinculada)
Este projeto busca produzir e veicular programação sonora/radiofônica para crianças de Mariana e Ouro Preto, tornando meninos e meninas potenciais ouvintes deste meio de comunicação e familiarizados com a linguagem radiofônica. Além de ouvintes, o projeto busca utilizar a participação ativa das crianças para a construção do programa, que gira em torno das culturas infantis: canções, parlendas, trava línguas, contação de histórias. Tornam-se, assim, co-protagonistas na produção midiática voltada a eles, por meio do compartilhamento de seus saberes, de seus imaginários. Tendo em vista que a mídia constitui-se um dos elementos-chave das culturas infantis, a inclusão de crianças no processo produtivo, não apenas nos processos de recepção ativa, aumenta a capacidade de agência e autonomia deles, bem como o controle sobre os processos midiáticos que lhes dizem respeito. Para além disso, a oralidade, recurso bastante familiar às crianças em idade pré-escolar (até 6 anos), ainda não alfabetizadas, é pouco explorada pela comunicação, tendo em vista que existem poucas iniciativas de rádio voltadas para crianças, e tem potencial democrático de saberes, conteúdos, cultura. A escuta do rádio se liga à capacidade imaginativa da criança por meio da produção de paisagens sonoras e da criação de imagens mentais. Há também o incentivo ao registro e acompanhamento da temporalidade do rádio, à própria escuta e a outras modalidade de atenção.
Coordenação: TAE Luana Viana

Veja também
Docentes do Jornalismo UFOP
Grupos de pesquisa do Jornalismo UFOP

Saiba mais
O que é Extensão?
Pró-Reitoria de Extensão da UFOP
Ações extensionistas da UFOP – Pró-Reitoria da Extensão

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 0 Flares ×