Arquivo da tag: vídeo

Oficina de Edição de Vídeo agrada alunos

Thiago Huszar

Nesta terça (27) teve continuidade a Oficina de Edição de Vídeo ministrada por Thiago Caldeira e Fábio Seletti. No segundo e último dia da atividade os alunos ficaram livres para explorar o software e tiverem o auxílio dos palestrantes na produção de pequenos vídeos individuais.

Além de passar alguns truques da edição, na parte final do curso Caldeira explicou como exportar vídeos bem como os vários tipos de formatos nos quais o vídeo pode ser salvo.

Os alunos se mostraram muito satisfeitos com a oficina. Nada deixou a desejar, laboratório bem equipado e um profissional bem preparado garantiram a qualidade do curso.

Caldeira deixou claro que a oficina serve apenas para “despertar o interesse do aluno”, em um curso tão curto não dá conhecer a fundo o software e o que é edição. Porém é o primeiro passo para o aluno que se debruçar sobre os ensinamentos.

 

Termina oficina de edição de vídeos da Secom

Por Pablo Bausujo


No segundo dia da Semana de Estudos em Comunicação Social – Jornalismo (Secom), terminou a oficina de Edição de Vídeo em Adobe Premiere, ministrada pelo jornalista e técnico em audiovisual da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Thiago Caldeira.

Na manhã do dia 27, os alunos participantes da oficina produziram vídeos a partir dos conhecimentos adquiridos no primeiro dia da SECOM, utilizando-se de vídeos e fotos pessoais e baixados de sites de compartilhamento de vídeos, como o YouTube. Devido a problemas técnicos, alguns alunos tiveram dificuldades para a edição dos vídeos, mas estes foram sanados durante a oficina. A estrutura fornecida pela UFOP (softwares e computadores iMac de grande desempenho) agradou aos participantes, que puderam aproveitar de tecnologia apropriada aos trabalhos.

Rosana Maria Freitas, 18, disse ter gostado da oficina e do que lhe foi oferecido de estrutura para a realização dos trabalhos. “Foi legal, para mim que nunca havia usado o Adobe Premiere foi bom, pude ter uma noção básica do programa”, disse a estudante.

A oficina de Edição de Vídeo, que duraria três dias, foi condensada em apenas dois, pois, segundo a organização, em apenas seis horas (três horas de aula por dia) o conteúdo proposto poderia ser apresentado. As oficinas, mini-cursos, palestras e mesas da Secom vão até amanhã (28).

Apesar de breve oficina de edição de vídeo agrada

Por João Victor Câmara

A oficina de edição de vídeo, que fez parte da programação da Semana de Comunicação (Secom) da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e foi ministrada por Thiago Caldeiras e Fábio Seletti teve hoje o seu segundo e último dia. Os alunos puderam trazer fotos e vídeos de casa para serem editados com os conhecimentos adquiridos durante a oficina.

Os ministrantes Thiago Caldeiras e Fábio Seletti buscaram com essa oficina passar uma noção aos alunos sobre o programa Adobe Premiere, mostrando algumas funções básicas para que o aluno, como foi dito por Thiago Caldeiras: “possa perder o medo do programa que não é um bicho de sete cabeças como se diz por aí”.

Avaliação da oficina por ministrantes e alunos

Fábio Seletti avaliou o resultado da oficina como positivo, pois para ele, os estudantes que estavam presentes, até pelos vídeos produzidos entenderam o que ele e o Thiago Caldeiras tinham se proposto, passar aos alunos uma noção básica do programa. A aluna Daniella Andrade, do primeiro período de Comunicação Social da UFOP contou que gostou da oficina pois, segundo ela, nos dias de hoje edição de vídeo é um requisito fundamental para quem quer ser jornalista.

Criações Audiovisuais

Por Rosana Maria

Estudantes de jornalismo aprendem a técnicas de audiovisual em oficina de Edição de Vídeo

Enquanto chovia pela colinas de Mariana, estudantes de Jornalismo aprendiam um pouco das técnicas de edição de vídeo no laboratório iMac, no ICSA.

A oficina que começou ontem e teve sequência hoje, foi ministrada por Thiago Caldera, Técnico de Audiovisual e Fábio Seletti, estudante do sétimo período de Jornalismo, ambos da UFOP.

A oficina de “Edição de Vídeo” inicialmente ocorreria nos três dias da Secom, porém os oficineiros decidiram ministrá-la em apenas dois dias. Segundo Fábio, a mudança foi para não cansar os alunos. “Eu e o Thiago discutimos e vimos que seis horas seriam suficientes para apresentar todo o conteúdo programado, sem necessitar de um terceiro dia”.

O conteúdo ensinado na oficina foi uma introdução aos temas básicos do “Adobe Premiere”, um  importante editor de vídeo, muito utilizado para criações audiovisuais.

Alguns estudantes que participaram da oficina nunca haviam tido contato com o Premiere, já outros conheciam o editor, como foi o caso de Pablo Gomes, 20 anos, estudante do segundo período de Jornalismo. Em função de já conhecer o “Premiere” há algum tempo, a oficina não atingiu as expectativas do estudante. “Eu não sabia como iria ser a oficina, eu esperava mais, pois o que foi ensinado eu sabia, já havia usado o programa. Mas a oficina foi legal. O único problema foi que dois computadores que  não funcionaram, mas aí o problema já é da UFOP e não dos oficineiros.

Ao ser questionado sobre a experiência de ministrar uma oficina, Fábio declarou: “ Foi interessante, uma coisa nova. Nunca havia ministrado uma oficina antes”. E sobre a possibilidade de repetir a oficina na próxima Secom: “Acho que não, provavelmente terei formado”.

Pouco tempo, muita informação

No segundo e último dia da oficina tudo ocorre como esperado, sala cheia, muito trabalho e concentração. Os ministrantes Thiago Caldeiras e Fábio Seletti deram continuidade à tarefa do primeiro dia e os alunos, que trouxeram fotos e vídeos de casa, passaram a manhã toda compenetrados na edição.

Para a aluna do 3° período de jornalismo, Gerliane Mendes, a oficina foi ótima, “pois motivou os alunos a atuar nessa área e os deixou mais independentes também. É muito bom quando se tem o domínio das ferramentas básicas, como as que a oficina passou para os alunos, para que possam trabalhar sozinhos com edição”.

Perdendo o receio

Mesmo durando apenas dois dias, a oficina proporcionou uma base significativa das técnicas de edição de vídeo aos alunos. Segundo Seletti, o resultado foi positivo ao passo que a maior dificuldade foi fazer com que os alunos entendessem o Adobe Premier, perdendo o receio do programa. Sobre a experiência de ministrar uma oficina pela primeira vez e a vantagem do trabalho em dupla, completou: “ É importante dividir o trabalho. A aula rende mais, principalmente para os alunos.”

Texto: Thaís Corrêa

Novos olhares na política da Comunicação

Tendo como base  a discussão de novas formas críticas sobre a realidade da mídia brasileira, foi realizada a palestra “Políticas Públicas”, ministrada pela professora Juçara Brittes e pelos alunos Joyce Afonso  e Rolder Wangler, do 4° período do curso de Comunicação Social-Jornalismo da UFOP.

Por meio de uma metodologia multimídia, mesclando o conteúdo com slides e apresentação de vídeos relacionados ao tema  central, foram discutidos assuntos como  direitos, deveres e as liberdades dos profissionais da comunicação (quem informa)  e do público (que recebe as informações).

Numa rápida  contextualização histórica,  foram analisados os processos de consolidação da imprensa ao longo dos anos, o chamado “coronelismo eletrônico”, responsável pelo controle e a posterior liberdade de imprensa. A partir de um trecho do filme “Levante a sua voz”, de Pedro Eknan (Parte 1; Parte 2), foi provocada uma  discussão sobre a  liberdade e os direitos da comunicação no Brasil.

Investigando a situação

Afonso e Wangler apresentaram  o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação, que tem como objeto de pesquisa o projeto “Donos da Mídia”, que reúne dados públicos  das principais redes de comunicação do país, analisando também o movimento social das entidades da sociedade civil, além da participação dos políticos nas concessões das emissoras  de rádio e TV.

Segundo Juçara Brittes, os  principais  objetivos da oficina  foram  divulgar as questões das politicas públicas da comunicação que tem pouco  espaço na agenda dos veículos de comunicação: “eu quis colaborar com a semana de comunicação, trazendo algo  para compartilhar, que eu já venho estudando, há  mais ou menos dezanos”, afirmou.

Texto: Cristiano Gomes

Os processos da edição de vídeo

A Oficina Sequencial de Edição de Vídeo,  ministrada durante os dois primeiros dias de SECOM, conta com a presença do jornalista Thiago Caldeiras, graduado pela Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Com duração de seis horas, a oficina foi dividida em duas etapas. No primeiro dia de atividades os alunos foram apresentados ao Adobe Premier Pro, software de edição de vídeos e imagens.

O estudante de jornalismo, Fabio Seletti, auxiliou os participantes na produção de um pequeno vídeo utilizando edição linear para exemplificar as ferramentas do software.

Com clareza e descontração, Caldeiras apresentou o funcionamento das ferramentas, características dos formatos de vídeo, exigências do mercado e noções básicas sobre edição de vídeo e áudio.

 

Texto: Thiado Huzar