Arquivo da tag: investigação

A vivência das grandes reportagens

Por Janderson Coimbra França

Aconteceu no Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS) da Universidade Federal de Ouro Preto, no primeiro dia da Secom, a palestra aberta com o jornalista Felipe Lavignatti.

Felipe é graduado em Jornalismo pela faculdade paulistana Cásper Líbero e desde sua formação tem trabalhado em veículos de grande divulgação na imprensa brasileira como o Estadão.

Para exemplificar o tema da semana de comunicação, grandes reportagens, Felipe trouxe uma matéria em flash produzida por ele sobre o centenário da imigração japonesa no Brasil.

Segundo o jornalista, foram necessárias três semanas para a matéria ficar pronta, sendo duas semanas de apuração e uma para a produção em flash.

Há quase três anos fora da grande mídia, Felipe vem se dedicando à mídia eletrônica. Ele produz um site em que mapeia todas as formas de arte ao ar livre na cidade de São Paulo. Este site, que conta com aplicativo para I-phone, seleciona todas as obras de arte que nem sempre são percebidas pela população, como prédios, murais, grafites, entre outros.

Felipe afirma que não busca apenas passar a informação, mas complementar com a importância e a história da obra e suas características.

Felipe também tem muito interesse em história em quadrinhos, mas não atua profissionalmente na área; por enquanto é apenas um hobby.

Como está muito próximo ao jornalismo da web, perguntei qual a opinião dele a respeito do possível fim do jornalismo impresso.  Ele respondeu com sutileza e bastante foco que não fará diferença, já que os jornais não mudarão, contarão com o mesmo conteúdo, pessoal e colaboração, mas em outras mídias.

Questionado a respeito da credibilidade do webjornalismo, ele acredita que já haja credibilidade como os impressos, pois os grandes nomes da imprensa brasileira já estão na internet, seja no twitter, facebook ou mesmo em suas páginas oficiais.

Acredita que a amplitude da rede é muito útil ao Jornalismo, já que o tempo em que as coisas ocorrem é muito menor do que em qualquer outra mídia e também existe a possibilidade de um corrigir o outro.