Jornalismo atual: cenário de “opiniões ‘opiniosas’”

“Se algum dia o jornalismo produziu informação, não me lembro”.

por Danilo Moreira e Marília Ferreira

 

Cena do seriado americano ‘The Newsroom’, que ilustra a opinião de Lucilia Borges sobre o jornalismo atual (Crédito: Divulgação). 

Professora do Departamento de Ciências Sociais, Jornalismo e Serviço Social da Universidade Federal de Ouro Preto, Lucilia Borges é graduada em Design Gráfico, com mestrado e doutorado em Comunicação e Semiótica. Ela acredita que o atual cenário jornalístico não afeta sua área de pesquisa, que é ligada à arte e tecnologia. Mesmo não sendo jornalista, possui uma visão crítica acerca deste cenário. Ressalta a questão da política da notícia e do poder sobre os veículos de comunicação, onde muitas vezes não importa que a população tenha a informação verdadeira e acabe recebendo apenas opiniões.

“Se algum dia o jornalismo produziu informação, não me lembro. O que se vê, desde muito tempo, é apenas divulgação de notícias, com algumas tentativas aqui e ali de crítica, onde a crítica acaba se dissolvendo numa ‘opinião opiniosa’, pessoal, e por vezes vazia”, evidencia Lucilia, tratando o ambiente jornalístico como uma área repleta de visões recalcitrantes, que contrariam a opinião da maioria. Como exemplo, a professora cita o seriado `The Newsroom`, que tem como proposta expor justamente a questão da produção da informação.

Lucilia demonstra a preocupação com as novas formas do jornalismo e com a “preguiça dos jornalistas, viciados no processo da repetição de padrões antigos” e observa que nem a internet conseguiu quebrar essa padronização do processo de produção. Assegura que o jornalismo hoje é um “processo de disseminação de notícias e não de produção de informação” e dentro dessa perspectiva afirma que é fundamental a reflexão sobre a profissão jornalística.