Pulsando Quimeras: uma expressão da alma mineira

Por Daniela Gurgel Damasceno

Exposição "Pulsando quimeras" mostra o trabalho de Helvécio Ratton. / Foto: Paula Peçanha

A abertura da exposição “Pulsando quimeras, textualizando Helvécio Ratton” foi uma das principais atrações na segunda noite do Cine Festival Inconfidentes, no Teatro Sesi Mariana. A mostra faz um passeio pela história da carreira e obras do cineasta mineiro. Além de admirar a essência de seu trabalho, é possível apreciar um acervo de fotos, objetos e indumentárias que compuseram os cenários de seus filmes.

Na cerimônia de abertura, Ratton demonstrou a satisfação que sentiu em ser um dos homenageados do Festival: “É uma honra estar aqui nesta noite, mais do que uma homenagem é um estímulo para os filmes que ainda quero fazer”, declara.

Mineiro de alma e coração, Ratton reflete em suas obras grandes marcas desta expressão: “Minas está sempre presente em meus filmes, busco sempre retratar nossa alma mineira”. O cineasta revela que sempre teve o cinema como forma de expressão e acredita que a expressão é algo que potencializa o momento mágico de transformar a inspiração em imagens cinematográficas.

A abertura da exposição teve apresentação do Coral Tom Maior, sob a regência do maestro Adeuzi Batista Filho. Quarenta vozes embalaram o público com canções bem diversificadas. O maestro relata o orgulho do grupo em estar presente no Festival Inconfidentes pelo segundo ano consecutivo: “Festivais como este, valorizam a cultura local e quando se pensa em um evento com atrações diversificadas, há um envolvimento maior do público”, afirma o maestro.

SERVIÇO – A exposição “Pulsando quimeras, textualizando Helvécio Ratton”, estará em cartaz até o dia 21 de outubro, de 9h às 19h, na Galeria do Teatro Sesi Mariana. A entrada é gratuita.

Veja mais fotos do lançamento da exposição na página oficial do Festival no Facebook. Imagens de Paula Peçanha.