Uma mesa para amigos, por favor

A descontração que já havia sido marcante na mesa de debates do dia anterior, perpetuou-se. No ultimo dia 28, terceiro dia da Secom, pode-se ter uma real noção do papel dos blogs hoje.

Para encerrar a programação acadêmica da 3ª Semana de Comunicação da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), foram reunidos nomes conhecidos no cenário jornalístico brasileiro como Marcelo Trasel, Daniel Pellizzari, Emiliano Urbi, entre outros.  A condição dos blogs hoje foi a pauta do debate. Os convidados – que já foram colegas de faculdade e tem uma relação um tanto quanto amigável – falaram a respeito dos blogs continuarem sendo ótimos canais de comunicação.

“Eles (os blogs) abriram a possibilidade de fazer jornalismo em primeira pessoa e utilizar pautas malucas. Dependendo de qual o contexto, dá para informar sem ter um estilo de pirâmide invertida”, disse Trasel referindo-se a liberdade que essa ferramenta proporciona ao profissional. Já havia sido mencionado que o blog não passa de uma grande reportagem, fragmentada. Para Sarah G. Ferreira, estudante de jornalismo, “as mesas ofertadas pela Secom são de ótima valia, pois nos colocam frente à profissionais que convivem diariamente com a rotina jornalística”.

Além do debate sobre a influência dos blogs, foi também discutido o jornalismo Gonzo nacional, que parece sequer existir “oficialmente”, por ser visto com um pouco de desdém, como um trabalho que qualquer sujeito poderia fazer sem grande esforço. Assim foi o encerramento dessa que parece ter sido uma edição memorável da Secom, marcada pela irreverência e simpatia dos palestrantes, que não perdiam a chance de tornar as mesas mais agradáveis.

Texto e Foto: Kaio Barreto