A linguagem visual da reportagem

A segunda mesa de debates da Secom, realizada no dia 27 de outubro no anexo do Instituto de Ciências Humanas (ICHS), ocorreu em um clima descontraído e contou com a interação dos alunos em diversos momentos. Com o tema “Aspectos Visuais da reportagem”, a bancada foi composta pelo fotógrafo Eugênio Sávio, pela infografista Renata Steffen e o repórter freelancer Alexandre Rodrigues, além dos mediadores Ricardo Augusto, professor da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) e o estudante Lincon Zarbietti.

Entre os temas, destacaram-se a necessidade de se ter design e infográficos nas matérias. Segundo Renata, “é impossível não ter design. Mesmo se for apenas uma fonte de letra diferente. Porém não se pode fazer infografia, só porque é legal. Tudo vai depender da pauta tratada, e do público-alvo. É isso que define a melhor forma de se contar uma história”.

Foi proposta também uma discussão sobre as exigências do mercado atual e como lidar com o crescente número de ferramentas midiáticas, além da necessidade de possuir conhecimento sobre tecnologia.

 

 Faltam cursos especializados

Pelo fato de ainda não existir cursos de formação em design editorial, o melhor jeito é aprender na prática. O que importa na profissão é desenvolver um olhar crítico e saber diagnosticar onde é necessária a presença de fotos e infográficos para que a notícia, além de informar, possa também entreter, comunicar e segurar o leitor.

O repórter Alexandre Rodrigues destacou também que é muito complicado para as universidades acompanhar a evolução tecnológica, e pelo fato do curso de comunicação não possuir em sua grade matérias que aprofundem mais na área de infografia e design, uma alternativa viável é convidar profissionais da área e informar os alunos sobre as possibilidades do campo de aspectos visuais.

Texto Tamires Duarte

Foto: Júlia Mara Cunha